sexta-feira, 13 de maio de 2016

Ponto Cantado - Preto Velho - Ecoou um canto forte na senzala


Ecoou um canto forte na senzala.

"Ecoou um canto forte na senzala
Ecoou um canto forte na senzala

Negro canta, negro dança
Liberdade fez valer
Não existe sofrimento, não existe mais chibata
Só existe esperança para um novo amanhecer

Povo negro, povo forte
Trabalhavam pro senhor
E sofriam as maldades praticadas pelo feitor
O sangue, o suor e a lágrima
Renovavam a força pra lida
Pois sabiam que o sofrimento purificava pra nova vida
Do Congo ou de Angola ou de Minas
Bahia, Aruanda ou Cambinda
São os Velhinhos da Umbanda

Que encaminham nossas vidas
Esqueceram o terror da senzala
Do cativeiro, as crueldades
Pois voltaram pra essa terra
Pra prestar a caridade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário